MP Atitude- Pequenas ações transformam o mundo

Nome do Responsável

Gleice Kelle Souza de Almeida

Cargo

Diretora de Comunicação

Setor

Diretoria de Comunicação

Público Alvo

Pessoas físicas, empresas, organizações governamentais e não governamentais

Órgãos Envolvidos

Procuradoria Geral de Justiça, Diretoria de Comunicação, Departamento de Cerimonial, Departamento de Imprensa, Diretoria de Administração, Diretoria de Planejamento.

Abrangência

Estadual

Objetivo, Indicadores e Metas

Objetivo Estratégico

Aproximar Ministério Público e população acreana

Objetivo do Projeto

Identificar, reconhecer e difundir iniciativas solidárias que contribuam para o aprimoramento da cidadania.

Indicadores

Número de pessoas, empresas e organizações indicadas. Pessoas beneficiárias das ações voluntárias.

Metas

Visibilidade para o potencial transformador das ações solidárias na sociedade, mostrando como ações solidárias fazem diferença na vida de pessoas vulneráveis socialmente. Demonstrar que qualquer cidadão, independente de sua condição física ou social, pode dar a sua contribuição para a construção de um mundo mais justo e solidário. Tornar conhecido, e com isso, fortalecer o trabalho desenvolvido por cidadãos, empresas, instituições governamentais e não governamentais, viabilizando parcerias que venham ampliar o número de pessoas atingidas pelo trabalho voluntário.

Duração

Data Inicial

10/06/2017

Previsão do Término

30/01/2020

Informações do Projeto

Tema

Comunicação e Relacionamento

Categoria

Cidadania

Ementa

Iniciativa do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e da Associação do Ministério Público do Estado do Acre (Ampac), criada em 2016. Busca reconhecer, na comunidade acreana, as atitudes de cidadãos, empresas, organizações governamentais e não governamentais que, de alguma forma, contribuam para o desenvolvimento da comunidade em diversas áreas.

Justificativa

As desigualdades sociais que fazem parte da realidade do Brasil, também podem ser observadas no Acre, onde 41% da população é beneficiária de programas de transferência de renda do governo federal, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social. É, juntamente com Piauí, o estado com o segundo maior percentual de pessoas que recebem essa assistência, ficando atrás apenas do estado do Maranhão, onde esse número chega a 48%. São pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social e para as quais gestos de solidariedade podem representar a única refeição do dia, o acolhimento necessário para superar um trauma psicológico, o apoio vencer o desemprego, entre outras adversidades. É diante desse quadro de ausências que o voluntariado surge como sinônimo de transformação social, ocupando espaços que, muitas vezes, o Estado não consegue alcançar e preencher. Ganha não apenas os destinatários das ações solidárias, mas a sociedade como um todo, que recebe em troca cidadãos- os voluntários- mais conscientes de sua responsabilidade social. O Prêmio ‘MP Atitude- Pequenas ações transformam o mundo’ foi criado em 2016 pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e a Associação do Ministério Público do Estado do Acre (Ampac) para mostrar a importância do voluntariado, reconhecer pessoas que doam um pouco, ou muito, de si para ajudar aqueles que mais necessitam. Além disso, surgiu da necessidade de difundir o trabalho de cidadãos, que de forma anônima e silenciosa, estão mudando a realidade de suas comunidades, servindo de inspiração para que outras pessoas possam ingressar nessa rede do bem e fazer a diferença na vida de seus semelhantes.

Descrição do Trabalho

Descrição

O Prêmio 'MP Atitude-Pequenas ações transformam o mundo' é realizado a cada dois anos. A primeira edição ocorreu em janeiro deste ano, contando com mais de 30 iniciativas nas seguintes categorias: Personalidade, Destaque Comunitário, Responsabilidade social, Destaque Ambiental, Inovação, Educação, Infância e Juventude, Saúde e Direitos Humanos. O Prêmio é realizado em três fases. São elas: · Indicação: realizada através de uma comissão constituída por integrantes do Ministério Público e da sociedade civil que indica três iniciativas em cada categoria para a fase de seleção; · Seleção: uma comissão de avaliação composta por representantes da sociedade civil analisa as indicações e elege as iniciativas a serem premiadas. · Premiação: em cerimônia realizada na cidade de Rio Branco, quando são anunciadas as melhores iniciativas, cujos autores recebem troféu e certificado de reconhecimento por suas atitudes em prol da sociedade. Todos os participantes recebem certificados.

Fatores Internos

Pontos Fortes

Adesão da Procuradoria Geral de Justiça ao prêmio. Envolvimento de membros e servidores nas etapas de execução do projeto.Baixo custo financeiro. Espaço de tempo entre as edições permite melhor planejamento das ações relativas ao prêmio em todas as etapas.

Pontos Fracos

Cerimônia de entrega em data próxima à de outras premiações realizadas pelo MPAC, o que traz prejuízos à divulgação. Pouca clareza do edital.

Fatores Externos

Oportunidades

Aproxima o Ministério Público das instituições e da comunidade. Identificação de demandas cuja resposta dependa da intervenção do Ministério Público.Exposição positiva da instituição da mídia. Mostra iniciativas solidárias anônimas e seus impactos positivos na sociedade.

Ameaças

Incompreensão do conceito do Prêmio. Poucas indicações ao Prêmio em algumas das categorias.

Estimaticas de Recursos

Recursos Próprios
R$ 3661.76
Convêncios e/ou Operações de Crédito
R$ 0.00
Outras Fontes
R$ 0.00

Formas de Comunicação do Projeto

Formas

Site do MPAC, Mídias Sociais, Peças Publicitárias, Imprensa local, Rádio Web

Resultados Alcançados

Resultados

Visibilidade para ações solidárias que impactam positivamente a vida da comunidade.

Status

Em execução

Premiação

Projeto Inscrito no Prêmio MPAC

Não

Projeto foi premiado?

Nenhum

Detalhe Premiação

Cronograma (Anexos)

Nenhum anexo encontrado